Carolina Furtado | New Dog
16007
post-template-default,single,single-post,postid-16007,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

New Dog

Adotei um cachorro. E claro, agora tenho que levá-lo para passear. Mas longe de ser um transtorno, sair de casa com meu cachorrinho está me forçando a ver outras coisas: mais árvores, pássaros, terra, folhas e … gente. Sim, gente! Todo mundo sorri pra ele. Depois pra mim.
Impressionante como as pessoas se derretem quando você passa com um filhote por aí. Por maior que esteja a correria, todo mundo para pra fazer um carinho, e trocar uma ideia.
É como se diante de uma coisinha tão fofa, as pessoas não tivessem outra alternativa a não ser fazer uma pausa no agito da vida e se conectar com a felicidade pura e simples de brincar com um cachorrinho.
Também dá um trabalho danado, claro que dá. No segundo dia já bateu uma crise, comecei a pensar onde estava com a cabeça de adotar um cachorro justo agora que minha filha mais nova está maiorzinha, tudo mais fácil, mais dentro do esquema.
Mas se a gente espera muito pra fazer as coisas, acaba nunca fazendo.
E mesmo que dê trabalho… é tão bom realizar um sonho.
Tags:
No Comments

Post A Comment